Close

Instituições que Transformam

Vote agora

Banco de Alimentos
São Paulo | SP  -  Esfera: Municipal

O Banco de Alimentos do Município de São Paulo começou sua atuação em 2002 e tem como principal objetivo reduzir a perda e o desperdício de alimentos que ofereçam qualidades sanitárias e nutritivas para o consumo humano. Dessa forma, a instituição realiza parcerias com agricultores familiares, indústrias alimentícias, feirantes, mercados municipais, redes varejistas e atacadistas para arrecadar alimentos que estão fora dos padrões de comercialização, mas sem restrições de caráter sanitário para o consumo.

Apresentação da Instituição

O Banco de Alimentos do Município de São Paulo começou sua atuação em 2002 e tem como principal objetivo reduzir a perda e o desperdício de alimentos que ofereçam qualidades sanitárias e nutritivas para o consumo humano. Dessa forma, a instituição realiza parcerias com agricultores familiares, indústrias alimentícias, feirantes, mercados municipais, redes varejistas e atacadistas para arrecadar alimentos que estão fora dos padrões de comercialização, mas sem restrições de caráter sanitário para o consumo. Esses alimentos são doados às entidades assistenciais, previamente cadastradas no programa, contribuindo assim no combate à fome e ao desperdício de alimentos.

 

Principais Resultados

Nesses anos de atuação, a instituição construiu uma rede sólida de doação de alimentos e também de entidades sociais que recebem esses alimentos para atender pessoas em situação de insegurança alimentar.

O balanço com o resultado de alimentos doados podem ser acompanhados nos boletins mensais disponíveis no site para o ano de 2020 e 2021. Em 2020 mais de 2 mil toneladas de alimentos avulsos doados e mais 48 mil cestas básicas. Só neste ano já ultrapassaram a marca de mais de mil toneladas de alimentos doados. 

 

Atuação na pandemia

Em 2020 com o advento da pandemia causada pela Covid-19, a instituição abriu um novo chamamento público para cadastro de 100 novas entidades o que ampliou sua capacidade de atendimento de 310 entidades para 410.

Além disso, os números das arrecadações e doações realizadas pelo Programa Municipal Banco de Alimentos (PMBA), evoluíram e atingiram uma marca histórica no ano de 2020, o total arrecadado foi de 2.454 toneladas de alimentos e o doado de 2.245 toneladas. Além da doação de quase 48 mil cestas básicas que foram pela primeira vez na história do PMBA, distribuídas às entidades assistidas. Com as doações de 2020, estima-se o atendimento de 713 mil pessoas. Em 2021, os números estão abaixo das marcas históricas atingidas em 2020, mas ainda acima dos recordes históricos do período pré-pandemia, atingindo já a marca de 1.130 toneladas e 334 mil pessoas atendidas.

 

Acesso ao Site da Instituição e Redes Sociais:

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/secretaria_executiva_de_seguranca_alimentar_e_nutricional_abastecimento_e_agricultura/seguranca_alimentar/banco_de_alimentos/index.php?p=151234

Epagri – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de SC
Florianópolis | SC  -  Esfera: Estadual

A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de SC  (Epagri) tem como missão oferecer conhecimento, tecnologia e extensão para o desenvolvimento sustentável do meio rural, em benefício da sociedade.

Apresentação da Instituição

A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de SC  (Epagri) tem como missão oferecer conhecimento, tecnologia e extensão para o desenvolvimento sustentável do meio rural, em benefício da sociedade. Em Santa Catarina, 80% das propriedades rurais são consideradas de agricultura familiar. Neste cenário, a atuação da Epagri garante que estas famílias possam se manter no campo, com produção sustentável em termos econômicos, ambientais e sociais, promovendo a sua segurança alimentar e da sociedade como um todo, já que SC é um dos maiores produtores de alimentos do Brasil. São líderes nacionais na produção de diversos tipos de hortaliças e proteínas, tudo isso ocupando apenas 1,13% do território nacional.

 

Principais Resultados

Capacitação de 2.468 jovens entre 2012 e 2019, promovendo a manutenção de jovens no campo e inclusive, em alguns casos, promovendo o retorno de jovens que estavam trabalhando em meio urbano às propriedades rurais. A Epagri promoveu entre 2020 e 2021, 3 cursos on-line que somam pelo menos 6,5 mil visualizações sobre o uso das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC). O Sistema de Plantio Direto de Hortaliças (SPDH) já chegou a pelo menos 10% das propriedades de agricultura familiar de SC e os cursos oferecidos on-line somam pelo menos 42.200 visualizações. 

 

Atuação na pandemia

Para seu funcionamento durante a pandemia, a Epagri optou pelo modo on-line de atendimento, na realização de eventos e de capacitações. Foi criado um canal no YouTube para oferecer as capacitações on-line. Em novembro de 2021 o canal já tinha 14,6 mil inscritos e 198 cursos disponibilizados. Os mais visualizados, como de SPDH Etapa 1, chegam a 9.133 visualizações até o momento. No auge da pandemia também foi adotado o atendimento on-line de extensionistas para agricultores.

 

Acesso ao Site da Instituição e Redes Sociais:

https://www.epagri.sc.gov.br/
https://www.facebook.com/Epagri 
https://www.instagram.com/epagri/
https://twitter.com/EpagriOficial
https://www.linkedin.com/company/epagri

Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Projeto Mesa Solidária)
Curitiba | PR  -  Esfera: Municipal

A Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional tem como missão promover e implementar políticas e estratégias em Segurança Alimentar e Nutricional de forma transversal e compartilhada, com equidade e corresponsabilidade.

Apresentação da Instituição

A Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional tem como missão promover e implementar políticas e estratégias em Segurança Alimentar e Nutricional de forma transversal e compartilhada, com equidade e corresponsabilidade. Tem como principais desafios o grande índice de desperdício de alimentos, a falta de acesso à alimentação adequada e em quantidade suficiente, alto índice de consumo de alimentos ultra processados, baixo consumo de hortifruti, alto nível de obesidade populacional e sistemas produtivos alimentares não sustentáveis. A fim de mitigar e se adaptar a esses desafios, atua por meio de 3 eixos: Agricultura Urbana, Mercado Comum Metropolitano e Acesso Alimentar.

 

Principais Resultados

Desde sua ação inaugural, em 23 de dezembro de 2019 até 30 de setembro de 2021, foram firmadas parcerias com 48 organizações sociais, envolvendo mais de 1.000 voluntários. Além disso, já foram distribuídas 497.179 refeições para o público beneficiário. Destaca-se, também, a arrecadação e doação de mais de 190 toneladas de gêneros alimentícios, auxiliando na redução do desperdício de alimentos e na promoção da segurança alimentar e nutricional. 

Atuação na pandemia

A Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, desde o início da pandemia, está desenvolvendo ações em prol da população em situação de vulnerabilidade e risco social e insegurança alimentar e nutricional. Destacam-se, entre estas ações, a ampliação do Projeto Mesa Solidária, o início da operacionalização do Banco de Alimentos de Curitiba e a distribuição de “vouchers” alimentares para compra de gêneros alimentícios, por meio do Programa Armazém da Família, além da manutenção e funcionamento de todos os outros programas da Secretaria.

 

Acesso ao Site da Instituição e Redes Sociais:

https://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/estrutura/242
https://www.instagram.com/curitiba_pmc/

Prefeitura de Marechal Thaumaturgo
Marechal Thaumaturgo | AC  -  Esfera: Municipal

A Prefeitura Municipal de Marechal Thaumaturgo gesta o Programa Nacional de Alimentação Escolar, no âmbito, da Secretaria de Educação com a finalidade de contribuir para o crescimento, desenvolvimento da aprendizagem, rendimento escolar e formação de hábitos saudáveis dos alunos, por meio de ações de educação alimentar e nutricional e da oferta de refeições elaboradas com alimentos adquiridos da agricultura familiar e de povos tradicionais (ribeirinhas, quilombolas e indígenas), e assim, garantir o atendimento das necessidades nutricionais no ambiente escolar do município de Marechal Thaumaturgo.

Apresentação da Instituição

A Prefeitura Municipal de Marechal Thaumaturgo gesta o Programa Nacional de Alimentação Escolar, no âmbito, da Secretaria de Educação com a finalidade de contribuir para o crescimento, desenvolvimento da aprendizagem, rendimento escolar e formação de hábitos saudáveis dos alunos, por meio de ações de educação alimentar e nutricional e da oferta de refeições elaboradas com alimentos adquiridos da agricultura familiar e de povos tradicionais (ribeirinhas, quilombolas e indígenas), e assim, garantir o atendimento das necessidades nutricionais no ambiente escolar do município de Marechal Thaumaturgo.

De forma complementar a gestão do Programa no município tem como objetivo incentivar por meio da geração de renda, a permanência das famílias ribeirinhas, assentados da Reforma Agrária, moradores da Reserva Extrativista do Alto Juruá e Indígenas na Unidade de Produção Familiar – UPF. Para tanto, a prefeitura oferece apoio técnico aos agricultores no diagnóstico de sua cadeia produtiva e orientação técnica para participação de um chamamento público, viabilizando a entrada de recursos nessas comunidades, ao adquirir diretamente os gêneros alimentícios produzidos de forma sustentável.

 

Principais Resultados

O Programa atendeu ao longo desses anos mais de 30 Escolas na Zona Urbana e Rural totalizando 5.070 alunos matriculados e contemplando de forma direta e indireta, mais de 200 famílias que fornecem gêneros alimentícios da agricultura familiar para o município.

 

Atuação na pandemia

Com as aulas remotas o acesso às refeições foi garantido pela prefeitura, que planejou e executou a logística de entregas dos gêneros alimentícios, de acordo com o cardápio escolar, não comprometendo assim, o acesso a alimentação saudável pelos alunos matriculados e sua família, bem como escoamento de produtos dos agricultores familiares evitando também desperdícios.

Só neste ano a gestão do programa garantiu a entrega de 1.865 kits feitos com a compra de Produtos da Agricultura Familiar.

 

Acesso ao Site da Instituição e Redes Sociais:

https://www.marechalthaumaturgo.ac.gov.br
https://www.facebook.com/prefeiturademarechalthaumaturgo/

Secretaria de Estado da Agricultura Familiar – SAF-PI
Teresina | PI  -  Esfera: Estadual

A missão da Secretaria da Agricultura Familiar do Piauí é promover o desenvolvimento rural sustentável e solidário, através do fortalecimento da agricultura familiar, visando o aumento da produção agrícola no Piauí, a sustentabilidade ambiental e a melhoria da qualidade de vida, da segurança e da soberania alimentar no campo.

Apresentação da Instituição

A missão da Secretaria de  Estado da Agricultura Familiar do Piauí é promover o desenvolvimento rural sustentável e solidário, através do fortalecimento da agricultura familiar, visando o aumento da produção agrícola no Piauí, a sustentabilidade ambiental e a melhoria da qualidade de vida, da segurança e da soberania alimentar no campo. Também compete à SAF-PI, formular e executar ações que visam à criação de condições para o desenvolvimento de comunidades e de associações de pequenos produtores rurais, de geração de rendas e de alternativas de empregos; promover a expansão da oferta de insumos básicos para a agricultura; estudar e propor medidas visando ao fortalecimento de serviços de extensão rural; proteger o uso e a fertilidade do solo e desenvolver e fortalecer o cooperativismo. 

 

Principais Resultados

De setembro de 2020 a julho de 2021, foram realizadas 23 edições da Quitanda Virtual em seis municípios do Piauí: Teresina, São Raimundo Nonato, União, Piracuruca, Paulistana  e Oeiras. Aproximadamente 1.000 cestas foram comercializadas pelos produtores, beneficiando 250 famílias, principalmente mulheres.

Já o Programa de Alimentação Saudável (PAS) obteve os seguintes resultados:

Primeira Etapa – Edital 2020
Recurso investido: R$1.340.000,00
Famílias beneficiadas: 20 mil famílias
Municípios: 18 – 6 Territórios de Desenvolvimento do Piauí

Segunda Etapa – Edital 2021
Recurso a ser investido: R$2.000.000,00
Famílias beneficiadas: 40 mil famílias
Quantidade de alimentos a serem doados: 600 toneladas
Meta: Municípios dos 12 Territórios de Desenvolvimento do Piauí

 

Atuação na pandemia

Durante a pandemia, a Secretaria da Agricultura Familiar planejou e implementou dois projetos-piloto por meio do Governo Estadual em prol do homem e da mulher do campo: o Programa de Alimentação Saudável (PAS) e o Projeto Quitanda Virtual. 

O Quitanda Virtual consiste na venda de produtos da agricultura familiar por meio de um aplicativo de celular. Trata-se de uma nova estratégia de comercialização que favorece o contato virtual entre produtores e clientes. Além de gerar renda para os agricultores e agricultoras familiares, estimula e promove a segurança nutricional e alimentar seguindo as medidas sanitárias de prevenção. Já o Programa de Alimentação Saudável (PAS) tem como objetivo promover o acesso à alimentação e incentivar a produção da agricultura familiar. O programa compra alimentos da agricultura familiar e os destina às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional e àquelas atendidas pela rede socioassistencial no Piauí. 

 

Acesso ao Site da Instituição e Redes Sociais:

https://www.instagram.com/safpiaui/
https://www.facebook.com/safpiaui
https://www.youtube.com/channel/UCxmOCYHhnXlZvmxRyx66yog/videos
https://twitter.com/safpiaui

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar
Rio Grande do Norte | RN  -  Esfera: Estadual

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar,  estruturada em 2019, diante da urgência de contribuir para a agenda de segurança alimentar, a partir do fortalecimento da agricultura familiar e valorização da produção de alimentos saudáveis.

Apresentação da Instituição

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar, estruturada em 2019, diante da urgência de contribuir para a agenda de segurança alimentar, a partir do fortalecimento da agricultura familiar e valorização da produção de alimentos saudáveis. Nesse sentido, a secretaria tem como missão promover políticas públicas que contribuam para construção do desenvolvimento rural sustentável, tendo como abordagem a agroecologia e a convivência com o semiárido para produção de alimentos saudáveis e a sua comercialização nos mercados público e privado.

Como forma de combater a pobreza rural e garantir a segurança e soberania alimentar, a secretaria criou o Programa Estadual de Compras Governamentais da Agricultura Familiar e Economia Solidária – PECAFES, cuja finalidade é garantir a aquisição direta e indireta de produtos de origem agropecuária, extrativista e resultantes da atividade pesqueira, que sejam produzidos por agricultores e agricultoras ou suas organizações socioeconômicas rurais, por povos e comunidades tradicionais. 

 

Principais Resultados

O Governo do Estado é um grande comprador de gêneros alimentícios, pois precisa abastecer restaurantes populares, presídios, hospitais públicos, entre outros equipamentos. Nesse sentido, o potencial de impacto do programa consiste em fortalecer os agricultores familiares, por meio da inclusão econômica e social, pois garante a esses produtores uma importante forma de escoar sua produção, sem a necessidade de recorrer a atravessadores. 

Além de incentivar o consumo de alimentos saudáveis, sustentáveis e que valorizem a cultura alimentar local e regional, promovendo o abastecimento da rede sócio assistencial, dos equipamentos públicos de alimentação e nutrição e do mercado governamental, priorizando produtos de origem orgânica e agroecológica tais como hortaliças, frutas, polpas de frutas, arroz vermelho, feijão, ovos e carnes, entre outros.

Em números, o programa atendeu aproximadamente 300 mil famílias do Estado do Rio Grande do Norte,  sendo:

–  217 mil famílias de alunos da rede estadual, com três kits de alimentos da agricultura familiar;
– 19.750 famílias de 308 entidades socioambientais, receberam kits de alimentos pelo compra direta.Em termo econômicos as aquisições de alimentos da Agricultura Familiar representaram um aporte de recursos que ultrapassou o valor de R$ 15.000.000,00 (quinze milhões de reais);
– Foram adquiridos 2.700 toneladas de alimentos durante o ano de 2020;
– Atendidas 300 mil famílias do público da agricultura familiar;
– Houve um aumento nas compras do PNAE em relação a 2019 de 120%;
– Em 2020, houve um aumento de 49% do número de produtos adquiridos;
– 24 comunidades quilombolas do Estado receberam 5000 (cinco mil cestas) com cem por cento de produtos da agricultura familiar.

Esses resultados podem ser consultados por meio do sistema de Informação Regional da Agricultura Familiar – SIRAF.

Atuação na pandemia

O programa de aquisição de alimentos da secretaria continuou com seus processos de compras mesmo com o advento da pandemia, em virtude de ter um sistema informatizado de cadastro de produtos da agricultura familiar. Ademais, todas as famílias ligadas a cooperativas da agricultura familiar receberam kits de segurança com máscaras e álcool em gel atendendo aproximadamente 150 mil famílias.

A secretaria também incrementou em suas ações, a distribuição emergencial de cestas alimentares.  A iniciativa contou com a entrega de 3 cestas compostas integralmente por produtos advindos da agricultura familiar para todas as comunidades quilombolas, totalizando o atendimento de 1.667 famílias, sendo aproximadamente 8.335 pessoas. Além disso, das 40 mil famílias em situação de vulnerabilidade, aproximadamente 160 mil pessoas receberam cestas básicas.

Acesso ao Site da Instituição e Redes Sociais:

https://instagram.com/sedraf.rn
https://www.facebook.com/sedrafrn
https://twitter.com/sedrafrn
http://sedraf.rn.gov.br/Index.asp