Educação

Renato Brandão

“Fui alinhavando minha condição humana, os recursos tecnológicos e minha paixão, que é a música. Hoje trabalho com estúdio e produzo audiolivros e textos em voz na universidade”

Professor / Músico
Manaus, Amazonas

Trajetória

Renato Brandão aprendeu a tocar violão de ouvido. Só após tirar a carteira de músico profissional, aos 19 anos, buscou formas de estudar música adaptadas a sua síndrome de baixa visão, que o impede de ler. Ao unir a experiência pessoal ao ensino, Renato desenvolveu um trabalho pedagógico para pessoas com deficiência visual reconhecido em Manaus.

Fez parte da Orquestra de Violões do Amazonas, entre 2000 e 2004, para a qual criou peças adaptadas. “Minhas eficiências existem muito mais do que minhas deficiências.”

Como professor de artes na Secretaria Municipal de Educação, entre 2004 e 2010, ele abriu a primeira turma de música para deficientes visuais do Amazonas e, com a Biblioteca Braille, coordenou a adaptação de leitura de músicas para pessoas com baixa ou nenhuma visão. Isso contribuiu para a criação da primeira Escola da Cidadania, com projetos de formação de professores para a educação especial.

Hoje com 41 anos, o instrumentista também ajudou a implantar o primeiro núcleo de acessibilidade da Universidade Federal do Amazonas, onde fez doutorado e iniciou como professor em 2010, ensinando sobre o uso da tecnologia na educação especial.

Renato Brandão – Finalista

Clique e confira essa historia