Educação

Maria Tereza de Moraes

“Na secretaria eu sempre pensava no professor, sabia voltar para esse lugar em que já estive”

Professora
Londrina, Paraná

Trajetória

A experiência de 12 anos como professora, na educação básica da rede municipal de Ourinhos, em São Paulo, foi crucial para Maria Tereza de Moraes de 37 anos, superar a falta de recursos com inovação, quando se tornou secretária de Educação na cidade.

Antes de ser professora, foi intérprete de libras na prefeitura de Ourinhos. Ela aprendeu a língua aos 13 anos, enquanto acompanhava a mãe nas aulas da igreja. “Brinco que a primeira política pública da minha vida foi a acessibilidade”, conta.

Formada em Direito, com pós-graduação em Gestão Pública, criou uma central única de vagas em creches para acabar com o clientelismo, reduzindo as ações judiciais por vagas. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica aumentou de 5,3 para 6,4, entre 2011 e 2015. Com isso, os diretores das escolas passaram a ser escolhidos por seleção, não por indicação política.

Posteriormente, ao assumir a Secretaria de Educação de Londrina, no Paraná, levou a ideia da central única para o município, depois de um processo de seleção inédito no país, com provas e entrevistas. O número de ações da Defensoria Pública no estado passou de 600 para 17, em 2017, numa comparação ao ano anterior.

Maria Tereza de Moraes – Finalista

Clique e confira essa historia