F.A.Q.

Principais
questões
levantadas

Sobre o conceito do Prêmio Espírito Público:

Esperamos que você, profissional público, sinta o reconhecimento e valorização pela sua trajetória de contribuições para a vida de todos nós.

Acreditamos que transformações acontecem a partir de pessoas. Apostamos na seleção de trajetórias transformadoras para valorizar e reconhecer profissionais públicos que nos inspiram, geram identificação em outros profissionais e na sociedade. Buscamos humanizar e reforçar o papel da administração pública como mediadora de conflitos e desafios sociais do Brasil. 

Além disso,  esperamos ousar para que essa iniciativa possa:

a. Ressignificar o papel do profissionalismo público no Brasil, evidenciando para a sociedade pessoas que atuam diariamente em prol do nosso país;

b. Inspirar o profissionalismo público a fortalecer seu protagonismo na busca de soluções para os mais variados desafios enfrentados;

c. Inspirar – por meio de grandes histórias – talentos de todo o Brasil a ingressarem na Administração Pública;

d. Disseminar boas práticas, inovações e bons resultados entre as diferentes esferas de governo e setoriais.

Em especial, gostaríamos de conhecer contribuições, ao longo de sua trajetória no setor público, em quatro dimensões:

a. Inovações e avanços técnicos no seu campo de atuação;

b. Resultados mensuráveis para a sociedade;

c. Desenvolvimento da carreira e projetos de outros profissionais públicos;

d. Resiliência e capacidade de lidar com as adversidades e barreiras do setor público.

Importante ressaltar que queremos evitar estereótipos idealizados da pessoa que resolve tudo sozinha, que não comete erros, não possui inseguranças e nem se abala emocionalmente com a complexidade que é servir na administração pública. 

Entendemos que ninguém faz nada sozinho, mas queremos reconhecer o valor de cada uma das pessoas e seu trabalho a  longo prazo no setor público. Por isso, desenvolvemos uma premiação que olha para trajetórias individuais, valorizando também as contribuições de uma pessoa no trabalho coletivo e em equipe.

Contemplando também a importante perspectiva do trabalho coletivo, nesta edição, na categoria Saúde serão reconhecidas equipes que tenham contribuído para impactar nos grandes desafios dessa área.

Além disso, a partir desta edição será criada a Medalha Espírito Público, que terá um tema diferente a cada ano e, em 2020, reconhecerá instituições públicas que estão buscando soluções  para o combate do novo coronavírus.

Sobre o processo de avaliação:

O prêmio possui quatro dimensões avaliativas, que se desdobram em três pontos a serem observados pelo júri e comitê setoriais:

1. Resultados entregues para a sociedade

Principais projetos, políticas e soluções que geraram resultados mensuráveis e significativos. Resultados que possibilitaram que o país avançasse e melhoraram a vida de um grupo de pessoas.

a. Resultados mensuráveis – quais eram os objetivos e metas, quem era o público-alvo, quais os resultados alcançados, como foram mensurados e quanto melhoraram ou modificaram a situação prévia.

b. Criação de capacidade para continuar gerando resultados mensuráveis – qual a capacidade criada e institucionalizada para continuar a produzir e/ou ampliar, disseminar os resultados propostos.

c. Barreiras técnicas e políticas – quais as dificuldades existentes que tornaram o resultado gerado ainda mais importante.

 

2. Contribuições técnicas no campo de atuação

Novas ideias, métodos, ferramentas, abordagens e aplicações que desenvolveram ao longo de sua trajetória. Contribuições que demonstram sua busca constante por novas formas de olhar um desafio e melhores formatos para entrega de políticas e serviços públicos.

a. Relevância da contribuição técnica – qual o grau de inovação dentro das bases conceituais e aplicações práticas que existiam anteriormente, no contexto em questão.

b. Resolutividade – o quanto as ideias, métodos, conceitos, abordagens geraram melhorias concretas e qual o tipo de mudança incremental ou transformação gerada pela sua aplicação.

c. Adoção e Disseminação – o quanto as ideias, métodos, conceitos, abordagens já foram absorvidas por outros atores e organizações, ou, em que medida já foram disseminadas.

 

3. Contribuição para o desenvolvimento de outros profissionais público

Valores e comportamentos essenciais, fontes de inspiração para seus colegas no ambiente de trabalho.  Contribuições para o desenvolvimento das equipes, pares, e, demais colegas.

a. Empatia, atenção e dedicação concreta para com o desenvolvimento da sua equipe.

b. Capacidade de inspirar e liderar com clareza dos valores e exemplos que deseja transmitir para sua equipe, pares e colegas.

c. Visão e ação orientadas para o crescimento, desenvolvimento e amadurecimento de seu time.

 

4. Resiliência e Superação de Adversidades

Momentos mais difíceis, que exigiram grande disposição para lidar com as adversidades e barreiras encontradas no serviço público. Estratégias adotadas para superar a situação que contribuíram na continuidade e excelência dentro da administração pública.

a. Capacidade de adaptação e de superação das barreiras existentes.

b. Consciência dos seus erros, acertos e aprendizados, e, incorporação dos mesmos na sua forma de pensar e agir.

c. Clareza da contribuição que se deseja fazer, das suas fontes internas e externas de motivação, e, dos hábitos que são chave para que consiga gerar resultados com consistência e constância, ao longo do tempo.

Os candidatos que inscreveram projetos de equipes na categoria de Saúde serão escolhidos com base na avaliação das seguintes dimensões:

a. Resultados para a sociedade – quais foram os resultados alcançados, como foram mensurados e quanto melhoraram ou modificaram a situação prévia.

b. Envolvimento de stakeholders (partes interessadas) – como outros atores foram envolvidos desde a criação do projeto, sua implementação e avaliação para geração dos resultados.

c. Inovação – quais foram as inovações utilizadas no processo de resolução do problema.

d. Uso de dados e evidências – como as decisões foram tomadas e quais foram as evidências utilizadas para fundamentá-las.

e. Superação de obstáculos – como os desafios existentes foram tratados e superados.

f. Transparência, participação e controle social – de que forma o projeto foi transparente quanto a seu propósito e mecanismos de execução com os atores envolvidos.

g. Replicabilidade – qual é o potencial de reprodução do projeto em outros contextos.

h. Sustentabilidade – qual é o potencial do projeto de se perpetuar e manter a geração dos resultados.

O júri do Prêmio Espírito Público será composto por representantes do setor público, academia, terceiro setor e organizações com atuação em cada categoria, além dos vencedores da edição do ano passado.

Para mais informações sobre júri e formatos de avaliação consulte o regulamento.

Os membros do júri receberão um manual de instruções que estabelece que, se eles tiverem tido contato ou trabalho, ou ainda, conhecerem o candidato, eles devem comunicar ao Comitê Gestor do prêmio que não podem avaliar aquela pessoa.Neste caso, o jurado receberá o material de um novo candidato para avaliar no lugar do perfil de quem conheciam. No caso dos membros do Comitê Setorial, eles não poderão votar no pré-finalista com o qual tiveram algum tipo de interação anterior.

Sobre as instituições realizadoras:

O Prêmio Espírito Público é uma iniciativa coletiva, apoiada por entidades da sociedade civil (ONGs e Fundações). Todas elas contribuíram para a realização do prêmio, quer seja com recursos financeiros e/ou apoio técnico.

Um grupo formado por quatro organizações do terceiro setor – Fundação Brava, Fundação Lemann, Instituto Humanize e República.org – que buscam, a partir da construção de um modelo inovador de cocriação e investimento compartilhado, transformar radicalmente o Brasil, contribuindo para a superação de seus maiores desafios por meio do fortalecimento das lideranças do governo e da sociedade civil.

O Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração – CONSAD é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, que reúne representantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal, com a missão de promover a melhoria da gestão pública nacional para gerar bem estar e desenvolvimento.

Sobre os candidatos:

O intuito do Prêmio Espírito Público é reconhecer pessoas que dedicam suas vidas e carreiras ao serviço público. O fato de estabelecermos o mínimo de 10 anos de serviço público, é um critério objetivo que nos permite avaliar que o profissional trabalhou em pelo menos dois governos diferentes (mesmo havendo reeleição), demonstrando suas contribuições em diferentes situações, ambientes, contextos, equipes, etc.

Também é possível ter atuado como terceirizado de organizações pública ou por meio de concursos públicos temporários – sabemos que, em algumas esferas, isso é bem comum.

O Prêmio não contempla pessoas que estejam exercendo cargos eletivos no momento da inscrição.

Sim, profissionais de qualquer nível hierárquico podem concorrer, com exceção dos cargos eletivos. Além disso, podem concorrer ao Prêmio servidores públicos concursados ou comissionados, em atividade a no mínimo 10 anos, em qualquer esfera (municipal, estadual ou federal), dentro das categorias listadas para o prêmio.

O espírito público é o ideal do profissional público que gostaríamos para o Brasil. Desta forma, não estamos avaliando projetos para comparar qual gerou maior impacto. Nosso foco é entender a capacidade do profissional exercer seu espírito público e gerar impacto dentro dos contextos e realidades de cada esfera e em sua região (municipal, estadual ou federal).

Sobre o prêmio em si:

Diferentemente de outras iniciativas nos quais o uso do recurso recebido precisa ser direcionado a um projeto específico, esse prêmio celebra o conjunto da obra realizada por uma pessoa até o momento, e, para homenageá-la em sua integridade, possibilita que o prêmio seja utilizado pelo vencedor da forma que ele julgar que é o melhor uso para o valor recebido.

Embora o valor do prêmio possa ser um atrativo, a lógica na qual o formulário de inscrição foi elaborado, requer que em diferentes áreas cada candidato seja capaz de dar exemplos e evidências de suas contribuições. Também pedimos a indicação de pelo menos 5 pessoas de referência, as quais serão consultadas no caso do candidato ter passado por alguns filtros anteriores. Todavia, para fazer a validação final e minimizar os riscos de surpresas com os finalistas e vencedores, uma auditoria independente fará a validação final dos vencedores cada uma das categorias.

Não será feito esse tipo de condicionamento, uma vez que, a despeito de continuarem ou não sua trajetória no setor público, são pessoas que já realizaram uma trajetória consistente de contribuições ao longo de pelo menos 10 anos. Inclusive, porque, muitos candidatos podem vir a ser pessoas que estão prestes a se aposentar. Vale destacar que os organizadores e parceiros do prêmio podem convidar os vencedores para participarem de outras atividades opcionais que tragam benefícios para os premiados e que essas possam trazer compromissos explicitados juntos ao convite.

O prêmio não determina compromissos, mas convida à construção de redes e parcerias com os outros servidores com objetivo de fomentar a ampliação e compartilhamento de bons exemplos e práticas, bem como o estímulo ao engajamento de mais servidores.

Fale
Conosco

Entre em contato
conosco.

Teremos o maior
prazer em ajudar.

Assine nossa newsletter

[email protected]